Seja bem vindo ao Universo da Aposta

Home » O que que a de novo » Conheça a história do time de basquete Chicago Bulls

O que que a de novo

Conheça a história do time de basquete Chicago Bulls

Muitos fãs de NBA espalhados pelo mundo associam a competição à Michael Jordan com sua camiseta vermelha do Chicago Bulls voando no ar e dando suas enterradas incomparáveis.

Se ele não foi o maior jogador da história da competição, certamente ele está no mesmo patamar de outros grandes, como LeBron James, Kareem Abdul-Jabbar, Kobe Bryant, Larry Bird, Stephen Curry, Bill Russell, dentre outros.

No artigo de hoje falaremos sobre a franquia do Chicago Bulls, ou simplesmente o time em que jogou Michael Jordan. Contaremos, para você, uma história imperdível, de um dos símbolos mais poderosos do mundo dos esportes.

Daremos destaque especial aos anos 1990, que foi o período amplamente dominado pelos Bulls. Michael Jordan foi um dos grandes responsáveis pela popularização da liga pelo mundo – inclusive no Brasil.

Fique com a gente para acompanhar mais um artigo do Universo das Apostas que adentra na história de um dos times mais populares da NBA.   

Remontando as origens históricas do Chicago Bulls  

O ponto inicial da história do Chicago Bulls é janeiro de 1966, quando a franquia foi criada por Dick Klein, famoso ex-jogador profissional. Os primeiros anos do time na liga são marcados por um sucesso inicial importante. 

Porém, havia uma grande dificuldade de engajar os torcedores. 

Alguns jogos nas últimas temporadas de 1960 levavam em média menos de 100 torcedores para o estádio. Esse cenário só começou a mudar nos anos 1970, quando os dirigentes criaram estratégias de marketing bem sucedidas. 

Uma curiosidade a respeito dos Bulls: na temporada de 1979, depois de perder uma disputa no “cara e coroa”, o time não pôde selecionar o primeiro do draft daquele ano. E o primeiro era um jovem que depois ficou conhecido como um dos maiores jogadores da história da NBA, Magic Johnson. 

Para resumo de conversa, em suas primeiras duas décadas de história, os Bulls conseguiram se firmar no cenário da NBA como uma equipe mediana. Não forte o suficiente para amedrontar grandes equipes como o Boston Celtics e os Los Angeles Lakers, mas também não eram adversários desprezíveis. 

É consenso entre os fãs e especialistas que o time, praticamente, renasceu no draft de 1984. E acho que mesmo não sendo um conhecedor da história desse clube, você certamente já imagina o que eu estou falando.

E é sobre a história dos Bulls na década de 1990 que falaremos a partir de agora.     

Michael air Jordan, o rei das enterradas!

No Draft de 1984 o jovem Michael Jeffrey Jordan “sobrou” na terceira posição, indo para o time do Chicago Bulls. Até aquele momento a franquia não tinha dado tantas alegrias para o seu torcedor. 

E não parecia que isso ia mudar. 

A estreia de Jordan foi na temporada em que o Boston Celtics de Larry Bird travava uma disputa particular com o Los Angeles Lakers de Magic Johnson. Foi, talvez, uma das maiores rivalidades da história da NBA. 

Ainda assim, Jordan mostrou o seu “cartão de visitas” em sua segunda temporada.

Os Bulls foram para os playoffs encarar o Boston Celtics de Bird, francos favoritos para chegar às finais daquele ano. E isso se confirmou: o time de Larry Bird venceu os três confrontos, mas o segundo deles foi na prorrogação. 

Nesse jogo, Michael Jordan enfiou 63 pontos.

E detalhe: ele não tentou nenhuma bola de três. Mesmo não tendo ganho a partida, a atuação de Jordan foi histórica. Tanto que Bird disse ao final da partida ter visto “Deus disfarçado de Michael Jordan em quadra”.

Aquilo não foi pouca coisa.    

A formação da equipe dos Bulls 

Porém, faltava a Jordan uma equipe que fosse capaz de ajudá-lo a chegar nas melhores posições. Sozinho ninguém vai a lugar nenhum no basquete. As coisas começaram a mudar quando, em 1987, os Bulls pegaram Scottie Pippen no Draft.

Jordan já tinha seu título de MVP, mas ainda faltavam algumas coisas para poder vencer a liga.

Uma das mudanças que mais sacudiram o time, nesse sentido, foi a promoção do assistente Phil Jackson ao técnico da equipe principal. Os jogadores contaram em diversas entrevistas que ficaram impressionados com a filosofia de trabalho do novo treinador. 

Bill Wennington, que foi pivô dos Bulls na década de 1990, conta que Phil “trouxe as filosofias do budismo zen e dos índios, tudo era sobre se concentrar e jogar como um só”.   

Ao todo, Phil conquistou impressionantes 11 títulos da NBA como treinador. 

Os anos 1990 e a conquista da glória

O primeiro adversário de peso que o time de Jordan enfrentou foi o Detroit Pistons. Os dois times se enfrentaram nas finais da Conferência Leste por três anos seguidos entre 1989 e 1991. Os dois primeiros confrontos foram vencidos pelos Pistons, que adotaram uma tática muito famosa chamada “Jordan Rules”.

A ideia era muito simples: conter os ataques de Jordan e não permitir as suas famosas bandejas, mesmo que fosse necessário usar a força física para tal. 

Em 1991, finalmente, os Bulls venceram o seu primeiro título da história, varrendo os Pistons com o placar de 4 a 0. Os jogadores adversários, inclusive, deixaram a quadra antes do término da última partida, sem cumprimentar o os Bulls.

O primeiro triplete dos Bulls

Depois de vencer a Conferência Leste e jogar uma grande temporada, o Chicago Bulls chegou a primeira final de liga da história do clube. E o adversário era o poderoso Los Angeles Lakers de Magic Johnson, que disputava sua última final. 

No jogo de estreia, em Chicago, os Lakers saíram na frente com uma vitória por 93 a 91. Mas depois disso, o time de Jordan não bobeou. Eles não iriam perder a oportunidade e venceram os quatro confrontos seguintes. 

Jordan, claro, foi o cestinha dos quatro primeiros jogos e levou o prêmio de MVP das Finais. No jogo do título, Scottie Pippen foi o maior pontuador. 

Na temporada seguinte, o Chicago Bulls encarou o Portland Trail Blazers nas finais da competição, que era liderado pelo craque Clyde Drexler. As partidas foram bastante equilibradas, mas os dois últimos jogos foram vencidos pelo time treinado por Phil Jackson.

Mais uma vez, Jordan foi o craque da partida e o MVP das finais. 

Fechando a trinca histórica, os Bulls encararam o Phoenix Suns nas finais de 1993. O time era liderado por Charles Barkley, que viria a ser eleito o MVP da NBA naquela temporada. 

Os Bulls conseguiram vencer por 4×2, sendo que no jogo 4, Jordan conseguiu marcar incríveis 55 pontos. O título dos Bulls foi confirmado no sexto confronto, em uma vitória apertadíssima de 99 a 98.

A cesta de 3 pontos de John Paxton nos últimos 3,9 segundos foi a coroação de mais uma temporada incrível. 

Jordan foi o MVP das finais pelo terceiro ano seguido. 

A aposentadoria prematura de Jordan

Depois da conquista do terceiro torneio, parecia que o time dos Chicago Bulls era imbatível e Michael Jordan vivia o seu auge, aos trinta anos de idade. Porém, para surpresa de todos, ele anunciou a sua aposentadoria.

Jordan havia perdido o pai em um assassinato em meados de 1993, em uma área de acostamento na Carolina do Norte. Os criminosos eram dois adolescentes, que foram condenados à prisão perpétua. 

O sonho do pai era que ele se tornasse um jogador de beisebol. E o astro da NBA decidiu tentar a sorte. Como era de se esperar, o time do Chicago Bulls caiu de produção e não conseguiu voltar às finais nas duas temporadas seguintes.

Jordan, por sua vez, também não conseguiu se dar bem na nova modalidade esportiva.

I’m back

Ao contrário do que muita gente imaginava, no dia 18 de março de 1995, o astro dos Bulls divulgou um comunicado de apenas duas palavras que marcou decisivamente a história da NBA.

I’m back.

Michael Jordan estava de volta a maior liga do país – e no momento em que os Bulls demonstravam sinal de fraqueza. Em seu retorno, Jordan mudou o número de sua camisa, saindo do 23 para o 45.

Em sua primeira temporada após o retorno, Jordan não conseguiu elevar o patamar dos Bulls, que perderam nos Playoffs para o Orlando Magic, time liderado pelo craque Shaquille O’Neal.

Para a temporada seguinte, o Chicago Bulls contou com novos reforços, dentre eles Steve Kerr, Toni Kukoc, Ron Harper e Dennis Rodman. Liderados por Jordan, o time conseguiu conquistar, novamente, o tricampeonato. 

Na temporada de 1996, os Bulls venceram 72 jogos (recorde que só foi batido pelos Warriors de Stephen Curry em 2016). Na final, o time de Jordan venceu o Seattle Supersonics do armador Gary Payton por 4 a 2. 

Em 1997, os Bulls enfrentaram a equipe do Utah Jazz, liderada por dois grandes jogadores: John Stockton e Karl Malone. Mais uma vez, os Bulls venceram por 4 a 2 em uma disputa acirradíssima. 

The last dance

Por fim, em 1998, o Utah Jazz teve a oportunidade de concretizar a sua vingança. Mas não teve jeito. Jordan, mais uma vez, estava impecável e nesse jogo ele marcou uma das cestas mais memoráveis da história da NBA.

Os Bulls perdiam o sexto jogo por 86 a 83, faltando menos de 45 segundos para o fim. Jordan anotou uma cesta de dois, em seguida roubou a bola de Karl Malone e fez a cesta da vitória, com um drible memorável e, Byron Russell.   

Aprecie a imagem: 

Os Bulls após Michael Jordan

Após a conquista do sexto título, Jordan decidiu se aposentar e, dessa vez, o Chicago Bulls precisou seguir sem o seu maior ídolo. Como era esperado, o rendimento da equipe não se manteve nas temporadas posteriores.

Nas últimas décadas, embora os Bulls tenham vivido momentos de otimismo e esperança, o time não tem conseguido frequentar os playoffs da NBA. Um dos momentos de maior alegria dos Bulls foi quando Derrick Rose vestiu a camiseta da equipe, sagrando-se um dos jogadores mais queridos do torcedor após a aposentadoria de Jordan. 

Na temporada 2014-2015, por exemplo, Rose teve a companhia de Pau Gasol e Jimmy Buttler. Com eles, os Bulls chegaram a se colocar como favoritos ao título da Conferência Leste, junto com o Cleveland Cavaliers. 

O time, porém, apresentou fortes inconsistências e chegou apenas como terceira melhor campanha da Conferência.Na temporada atual, o time de Chicago lidera a corrida na Conferência Leste, dando ao seu torcedor motivos para sonhar de novo. 

Vamos ver o que a história reserva para os Bulls.  

Conclusão 

No texto de hoje, falamos sobre a história de um dos clubes de basquete mais populares no mundo: o Chicago Bulls. E a história do clube é indissociável a vida de Michael Jordan, que liderou a equipe na conquista de dois tricampeonatos na década de 1990.

Nós, do Universo da Aposta, esperamos que você tenha gostado do artigo de hoje. Fique por dentro do nosso blog. Regularmente, postamos textos sobre o mercado de apostas esportivas por lá e destrinchamos assuntos importantes que dizem respeito ao mundo dos esportes e dos e-games. 

Para qualquer dúvida ou sugestão, entre em contato com a gente que ficaremos felizes em te ajudar! 

COMPARTILHE