Seja bem vindo ao Universo da Aposta

Home » Casas de Aposta » Os riscos de apostar com emoção: quais são e como evitá-los

Casas de Aposta

Os riscos de apostar com emoção: quais são e como evitá-los

Tem segunda-feira que é dura de encarar. 

Ir para o trabalho quando o time do coração perde na rodada e ter que ouvir ao longo de todo o dia – ou às vezes da semana – as zoações infinitas dos amigos. Quem gosta de futebol com certeza já passou por isso. 

Bom mesmo é quando estamos do outro lado. 

E sempre aguardamos ansiosamente quando nosso time vence um clássico, quando o time rival é eliminado de uma Libertadores, ou até mesmo rebaixado para a divisão inferior.

Torcer envolve paixão. 

E a paixão é um carrossel de sentimentos. Vamos do riso ao choro em uma semana. Tem apoio, críticas, fé, alegria, mágoa, raiva, amor. Torcer para o time que amamos é aceitar esse pacote completo de emoções.  

O grande perigo é quando deixamos que elas interferirem em nossas apostas online. E é sobre esse assunto que falaremos hoje. Afinal de contas, quais são os riscos que corremos quando apostamos com muita emoção?  

Tá feito o convite para nos acompanhar em mais um texto sobre o universo das apostas esportivas.   

Razão versus emoção

Antes de entrar precisamente nesse assunto, peço licença para que façamos um voo raso e breve sobre o nosso passado. 

Foi precisamente a partir do século XVII que o mundo presenciou uma revolução filosófica, científica e cultural sem precedentes na história. Em um espaço curto de tempo, todas as certezas que sustentavam a forma como compreendemos o mundo ruíram.

Galileu Galilei comprovou empiricamente que a terra girava em torno do sol – e não o contrário; Isaac Newton descobriu a chamada “Lei da Gravidade”; Cristóvão Colombo descobriu um novo continente; Johannes Kepler descreveu o movimento elíptico da terra em torno do sol. 

E na filosofia, um carinha chamado René Descartes criou uma corrente filosófica chamada “racionalismo”, que colocava a razão humana no centro de todas as coisas. Para ele, o pensamento humano não deveria ser subserviente de nada. Nem das tradições, nem do rei, nem de Deus. 

De lá pra cá, com muitas idas e vindas, o homem começou a interferir de forma mais assertiva no mundo, fazendo o uso dessa sua “razão”. Se antes os homens entregavam muitas de suas angústias para o mistério, agora parecia que ele tinha que ter o controle do destino em suas mãos.

E com o uso da razão o homem transformou a natureza. 

Fez uma Revolução Industrial, derrubou regimes políticos antigos, criou as engenharias, carros, aviões, a eletricidade, o computador e a bomba atômica. Colocou-se no centro do universo e das atenções. 

O que isso tem a ver com as apostas?

E por que estou falando disso tudo? E o que isso tem a ver com as apostas esportivas?

Porque temos a tendência equivocada de achar que somos seres meramente racionais e que tudo o que nós fazemos. Abraçamos essa herança, essa tradição filosófica que pontuei brevemente nas linhas acima. 

Hoje, sabemos que não é bem assim. 

Se queremos perceber como as emoções atrapalham as nossas tomadas de decisões, precisamos considerar um fato hoje incontornável pelo pensamento filosófico e social:

Os nossos afetos e emoções são determinantes em nossas tomadas de decisões. 

Somos previsivelmente irracionais! 

O pessoal do marketing e propaganda já percebeu isso. 

Muitas estratégias de vendas bem-sucedidas estão atentas não a nos conquistar pelo caminho da razão, mas das emoções. E pelas emoções, somos persuadidos a consumir determinadas coisas.

Um livro muito famoso no meio do marketing, chamado “As armas da persuasão”, de um autor chamado Robert Cialdini, mostra que somos levados a agir por gatilhos emocionais. E quando esses gatilhos são bem explorados pelas empresas, normalmente eles conseguem vender algo para determinado grupo de pessoas.

Outro livro que também faz grande sucesso tem um nome sugestivo: “Previsivelmente irracionais”. A proposta de Dan Ariely em sua obra é mostrar que forças invisíveis nos levam a tomar decisões erradas. Apesar de achar que sim, não controlamos tudo o que fazemos. Ariely, através de dezenas de experimentos, mostra isso. 

Às vezes, por exemplo, damos valor a determinadas coisas porque lemos algo como “últimas unidades disponíveis”. Ou então simplesmente seguimos normas sociais e agimos por convenção – mesmo que a razão aponte para outro caminho. 

De atitudes simples do cotidiano a medidas mais drásticas, a emoção muitas vezes toma o controle de nossas ações. Por isso, o primeiro passo a tentar não deixar com que as emoções interfiram em nossas apostas é considerar que o risco é grande.

E que existem formas de evitar com que isso aconteça.

Psicologia aplicada às apostas esportivas

Diante do que foi exposto, vale a pena mencionar que boa parte dos fracassos de muitos apostadores reside no fato deles darem um tratamento diferenciado ao time que torcem. Esse comportamento deve ser evitado, pois se você pretende ter ganhos mais estáveis, deve procurar amparar suas apostas em probabilidades e análises. 

Seu time nem sempre será o favorito. Em certos cenários, as chances de vitória são menores do que em outros. Por isso, cada aposta cobra suas próprias particularidades de análise. 

Quando deixamos a emoção tomar conta, a análise fica em segundo plano. 

Ao julgar sem levar em conta os cálculos adequados, os resultados podem ser supervalorizados ou subestimados. As probabilidades, por outro lado, permitem o benefício da ponderação. 

Por isso, saber usar a psicologia tentando levar em conta sempre os elementos irracionais que podem estar interferindo em nossas ações, é um comportamento indispensável dentre os apostadores mais maduros. 

A longo prazo isso faz toda a diferença.

Nossas escolhas e ações dependem de certos contextos e as apostas não são imunes a isso. Existem variações, fases, momentos bons e ruins, por isso as decisões precisam ser pensadas com cautela. 

Quando perdemos esse controle, entramos no terrível “Modo Tilt”. 

Cuidados com o “Modo Tilt” 

Esse termo diz respeito a um determinado momento em que o apostador perde o controle de suas ações, agindo puramente por impulso.

As consequências do “Modo Tilt” podem ser drásticas, como uma quebra de banca; ou pode ser uma bad run que causa estragos momentâneos. Tudo depende do quanto tempo você fica nesse estado irracional. 

Principais causas que levam ao “Modo Tilt”:

  • Não aceitar uma sequência de reds;
  • Não entender o conceito de “renda variável” inerente às apostas;
  • Falsa ilusão de que os ganhos são fáceis;
  • Pensamento de lucro imediato e a curto prazo;

No fim das contas, todas as causas apontam para a questão das emoções que vem norteando o nosso artigo. Quando fazemos uma análise mais distanciada e fria das apostas como um todo, podemos evitar cair nessas armadilhas. 

Evitando emoções nas apostas esportivas

Para evitar o “Modo Tilt” devemos considerar que nem sempre vamos acertar nas apostas. Então precisamos encontrar o equilíbrio entre a euforia e a decepção. O tilt é quando não conseguimos mais pensar claramente sobre o contexto, tomando decisões baseadas puramente no coração. 

O corpo sente quando os erros se sucedem. Ficamos irritados, cansados e até suamos frio. Por outro lado, quando acertamos sempre, ficamos mais confiantes, eufóricos, alegres e imprudentes. O corpo reage e é muito fácil ser levado por isso.

Existem estudos que apontam que uma aposta perdedora tem a capacidade de machucar duas vezes o tamanho do  prazer que sentimos quando vencemos. Muitos apostadores já passaram por isso e conseguiram dar a volta por cima. Outros não. Por isso, é importante seguir algumas dicas básicas para lidar melhor com esses riscos. 

São, ao todo, cinco passos que vão te ajudar a manter as emoções distantes das suas apostas:

1. Faça uma autoavaliação rigorosa 

Esse primeiro ponto é muito importante e muitos apostadores têm uma enorme dificuldade de perceber os próprios erros e falhas. Quando conseguimos realizar uma autoavaliação, muitas vezes, amenizamos consideravelmente os danos potenciais. Quando fizer uma movimentação irracional – no sentido que mencionamos acima – procure parar um pouco para refletir.

Muitas vezes, esse passo atrás vai te fazer evitar de incorrer no mesmo erro. Esse passo atrás pode até mesmo te fazer perceber que é hora de parar de apostar e deixar a poeira baixar. Distanciar-se do momento é importante. 

Essa autoavaliação vai te fazer perceber que não temos o controle sobre as apostas esportivas. Afinal de contas, estamos apostando em esportes ou e-sports jogados por pessoas e não por máquinas.

2. Aceite que as derrotas são inevitáveis

Somos ensinados desde criança a ganhar, competir, vencer, estar à frente do outro, superar obstáculos, ganhar mais, trabalhar mais. Tudo mais. Mas existe uma grande sabedoria em aceitar perder. Aceitar os reveses que a vida proporciona e melhorar a partir deles.

Muitas vezes, um trader perde mais apostas do que ganha.

E isso faz parte se a gestão de riscos e de banca forem bem realizadas. Por mais que tenhamos mecanismos para aprofundar em análises e probabilidades, existe o incontornável fator da aleatoriedade.

Por mais que façamos tudo certo, nada garante que vamos acertar determinada aposta. Então antes de se frustrar com aquilo que foge do nosso controle, que tal aceitar as regras do jogo tais quais elas se colocam?

Saber perder é talvez o fator que mais vai te afastar do modo tilt.

3. Cuidado com o excesso de confiança

O excesso de confiança é um perigo para os apostadores. Ele é um gatilho poderoso que pode nos fazer pegar um atalho e nos levar para longe de uma gestão de banca responsável. 

A pressão aumenta quando nos sentimos assim. Somos levados a pensar que nosso conhecimento é tão correto que os fatos devem ser “encaixados” no nosso esquema. E isso nos faz perder o controle.

Normalmente, o excesso de confiança bate na porta quando conseguimos alguns bons resultados em sequência. Como dissemos acima, um apostador maduro precisa saber lidar de forma equilibrada tanto com a euforia quanto com as decepções.

O que advém dessa confiança excessiva em si próprio é a ilusão do controle. E vimos que isso é um erro grave. 

4. Tenha senso de realidade 

Ser otimista ou pessimista faz parte da nossa vida. Mas isso não nos pode levar a perder o senso de realidade. Muitos de nós realmente acreditamos piamente que vamos nos dar muito bem em qualquer coisa que façamos na vida. Ou então, ao contrário, sentimos que nada que fazemos será bom o suficiente. 

Duas pontas de um mesmo problema: perda de senso da realidade.

E essa mesma realidade é mais complexa do que qualquer esquema pré-definido. Então, ao amparar as suas apostas, seja realista em relação aos números, às suas condições financeiras, ao contexto dos jogos, aos riscos e benefícios envolvidos. 

Ter consciência das nossas potências e falhas nos permite que nossas ações não sejam deformadas pela ilusão de sucesso dos outros. Isso é uma preocupação irreal. 

5. Não tente se recuperar das perdas

Se você perder uma aposta, você perdeu. 

Fim.

É um erro grave tentar achar que você deve persistir naquilo até conseguir se recuperar do baque. Essa percepção pode turvar sua perspectiva. As vezes é melhor desistir, tentar outro nicho, mudar a aposta. 

Existe muita maturidade nisso. 

Tanto que um dos modos de tilt mais comum é o da vingança, que é justamente a pessoa entrar no ciclo de tentar se recuperar das perdas. É preciso ter um planejamento para não agir pelo impulso e correr o risco de quebrar uma banca apenas para tentar se vingar.   

No que diz respeito a uma gestão responsável de danos, vale muito a pena dedicar um tempo para pensar na questão da banca. Por isso, indico para você o seguinte artigo do nosso blog sobre o tema: 

“Gestão de banca nas apostas: guia completo para manter-se no trade esportivo”

Conclusão 

Hoje falamos sobre os fatores psicológicos inerentes às apostas esportivas. Esperamos que tenha ficado claro como as emoções podem interferir negativamente no jogo e como devemos criar mecanismos para poder evitar que isso aconteça. 

Nós, do Universo da Aposta, esperamos que você tenha gostado do artigo de hoje. Fique por dentro do nosso blog. Regularmente, postamos textos sobre o mercado de apostas esportivas por lá e destrinchamos assuntos importantes que dizem respeito ao mundo dos esportes e dos e-games. 

Para qualquer dúvida ou sugestão, entre em contato com a gente que ficaremos felizes em te ajudar! E não deixe de seguir nossa página do Instagram, basta clicar aqui

COMPARTILHE